PONTO DE PARTIDA |ed. 01 (set/2015) – Anima, vida em movimento

do latim ANIMA ou ANIMUS, é “alma”

do grego ANEMOS, é “vento, respiração”

do sânscrito ANITI, é “ele respira”

animar é “dar vida, movimento, tornar mais vivo, entusiasmar”

segundo Milton Nascimento, é “casa cheia de coragem”

(“Anima”, composição: Milton Nascimento)

Quando é primavera, partimos. Dos dias e noites com mesma duração. Quando o sol desponta com maior intensidade sobre o hemisfério sul. E no Brasil, ora seca no Nordeste ora trovoadas no Centro-Oeste. É dito que não sentimos a primavera por aqui. Será? E quando amanhecem as flores sorrindo para o sol mais brilhante? De cá, sentimos a florescência solar da ideia de ser a Ânima Revista. É o desabrochar de um sonho do redescobrimento vida a partir da vida. A primavera se comunica a partir das flores. O que temos a aprender sobre os aspectos da linguagem da natureza? Esse é o nosso ponto de partida.

A revista é o braço de um período fértil na universidade. É o que de mais filho nasceu após o fim da graduação. Da ideia à modelagem do projeto, chegamos à conclusão que a simplicidade e a qualidade da informação que propomos são similares ao modo como a natureza revela-se. Trimestralmente a Ânima Revista trará temas específicos, apresentados através de diferentes linguagens. Arte, ciência, natureza, inspiração, sustentabilidade (econômica, social e ambiental) e a busca ao que lhes é fundamental e os une: a criatividade.

A primavera está nos dentes, na ponta da língua do universo: a Terra. Desaprendemos a falar com a nossa anima, tema da 1ª edição. Desafiamos nossos convidados a escrever poucas linhas sobre o resgate do que desaprendemos, a partir da experiência de cada um. Anima é dar vida, movimento. É acesso à intuição, inteligência da vida dos seres animados e aparentemente inanimados. É alma? É encontro da ciência com experiências profundas de sociedades milenares. Anima é a simples e vasta sensação de fazer parte da unidade.


Na seção PANORAMA, Renato Kress escreve ‘Dinâmicas da Alma’ e nos conduz pelos múltiplos significados da palavra alma em uma dispersão explosiva de conceitos-sementes. Contexto feito, Manoel Carlos Rubira, em ‘A Revolta da Inteligência’ já começa olhando nos olhos e avisando: “Chegou a hora de saber o que te aprisiona. Agora é o momento de revoluciomudar”. Logo em seguida, Bruno Severo Gomes, em ‘É Preciso sorrir!’ indica com leveza como a nossa vida pode ser muito mais bonita, agradável e fraterna. Seu coração agradece, o do outro também. Falando em coração, o da Patrícia Anette, em Trançado Está, explodiu! Não se sabe se em sonho ou realidade. O caso é que, enquanto o coração se recuperava do susto, iniciou-se uma intensa viagem com ar onírico que se encerrou em um insight sobre trançar a si mesmo. E, para encerrar as contribuições nesta categoria, Gustavo Prudente nos presenteia com “O Chamado”, uma jornada difícil, tocante e sensível de alguém em busca do arrepio que o faz Ser. Uma mensagem sobre propósito de vida.

A coluna ENTREVISTA é o espaço para aqueles que nos inspiram com seus pensamentos e ações. Já a inauguramos tendo a felicidade de conversar com Cecília Costa sobre Constelações Sistêmicas. Um papo sobre liberar o fluxo da vida, sentir o inomeado, encontrar o seu lugar na vida, se curar e evoluir.

Fugimos de limitações e libertamos nossa imaginação na seção ALÉM DA PALAVRA. Ir além é preciso e, nesta edição, quem nos conduz é José Juva. Aliás, não só ele como todos os fotógrafos e fotógrafas que ilustram e complementam nossos textos. Azul Acosta com seu olhar sensível capturando tudo de mais belo que a natureza nos oferece; Clarissa Dutra com o ensaio “Vestido de Rio” apresenta Recife e o rio Capibaribe como personagens principais e planos de fundo para mulheres mergulhadas e refletidas em suas correntezas; Juliana Rogge, traduz na imagem o seu olhar sobre o texto Trançado Está , com exclusividade para a revista; além de Isabelle Santiago e Natália Regina com o Projeto Sinestesia projetam significados em suas modelos, as transbordando de existência.

Para nós, Ânima é a possibilidade de comunicar e inspirar a (re)descoberta da relaçãoconsigo e com tudo que é vivo e faz viver, em busca da harmonia com a Terra.
Sejam bem vindos, tragam seus amigos.

Equipe Edição 01:

ORGANIZAÇÃO
Marcílio Ricardo
Ravi Rocha

REVISÃO
Patrícia Anette

CAPA
Projeto Sinestesia (foto)
Ravi Rocha (Concepção, design e edição de vídeo)
Música: “Anima” – Milton Nascimento

Recife, 2015